Abrir
Notícias
23Abr
NOVO PADRÃO DE POSTES SERÁ IMPLANTADO A PARTIR DE AGOSTO
ImagemNova padronização de postes a partir do mês de agosto

A partir do dia 1º de agosto de 2018, entrará em vigor a utilização do novo padrão de entrada de energia para as novas ligações de fornecimento em baixa tensão (residenciais) dos usuários e associados da Cooperativa de Eletrificação e Desenvolvimento da Região de São José do Rio Preto – CERRP.

A nova medida que deve ser efetuada somente para trocas de postes ou novas instalações e tem como objetivo simplificar as instalações e montagens, visando à melhoria no processo de ligação de unidades consumidoras atendidas em baixa tensão, além de tornar as instalações mais seguras e atender as alterações de carga em algumas categorias. Reforça-se com isso, o compromisso com a segurança e melhoria contínua dos serviços prestados, respeito ao meio ambiente, à legislação e ao Contrato de Permissão vigente.

Desta forma a partir do mês de agosto, para que a CERRP ligue a luz das novas residências, será necessário estar com o Padrão de Entrada de Energia instalado corretamente. Padrão de Entrada é o conjunto de instalações composto de poste, caixa de medição, sistema de aterramento, condutores e outros acessórios indispensáveis.

Será exigido ainda no Padrão Poste Acoplado, o DPS (Dispositivo Protetor de Surto), que fará parte integrante do conjunto de medição.

​​​​Para o engenheiro eletricista da CERRP, Alexandre Alves Sanches, a nova medida dará mais segurança aos associados e vai melhorar a inspeção técnica em possíveis manutenções. “A partir do mês de agosto os novos postes implantados terão como principal mudança a localização da caixa de proteção, que nos padrões antigos eram voltadas para as casas, e agora deverão ficar de frente para a calçada, facilitando assim as inspeções e dando mais seguranças aos usuários e associados. È importante frisar que os usuários e associados antigos, que não estão adequados ao novo padrão, não serão obrigados a trocar os postes existentes, somente em caso de substituição futura ou serviços que gerem nova vistoria do mesmo”, acrescenta o engenheiro.